Os comportamentos de risco dos jovens portugueses e a sua mortalidade

“Este trabalho parte da distinção entre estes dois tipos de causas e, combase nela, tenta estabelecer a importância dos factores exógenos na diferenciaçãoentre a mortalidade masculina e feminina em Portugal entre 1960 e2001. Mais especificamente, tenta definir a parte que os comportamentos derisco da população masculina têm nas suas taxas específicas de mortalidadepor idades, enquanto estas se afastam das esperadas, em função dos modelosteóricos que lhes são aplicáveis e que nos propomos descobrir.”

Um texto de Mário Lages.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.