Estatuto

J. Stoetzel definiu o estatuto de um indivíduo como o conjunto dos comportamentos com os quais se pode legitimamente contar por parte de outros, por oposição ao seu papel, ou conjunto dos comportamentos com os quais os outros podem legitimamente contar da sua parte. Esta definição difere da de R. Linton, que via nele a posição global do indivíduo relativamente à sociedade enquanto um todo. Podem ser-lhe acordadas, distinguindo os estatutos particulares, configurações limitadas de gratificações com as quais o sujeito pode legitimamente contar, enquanto situado diversamente na categorização social (pai, jovem, juiz), e o estatuto geral, configuração global das gratificações do conjunto dos estatutos particulares e que determina o seu lugar na escala social.
C. Camilleri
Blog em http://blogmilfolhas.blogspot.com

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.