Comportamento e Biologia

O soldado russo Zasetsky sofreu aos vinte e três anos urna lesão na cabeça provocada por urna bala que lhe perfurou o lado esquerdo do crânio, Tal lesão provocou-lhe urna série de mudanças repentinas no comportamento.
Ao ser tratado durante mais de vinte e cinco anos pelo brilhante médico-psicólogo russo Alexander Luria, Zasetsky elaborou um diário das suas percepções. Nas suas declarações nos inspiramos agora para ver corno o ferimento o afectou nas suas aptidões.
Uma das alterações que Zasetsky sofreu foi a visão fragmentada. Por palavras suas, “desde que fui ferido nunca mais pude ver um objecto como um todo. Ainda hoje, tenho de completar com a imaginação uma porção de coisas acerca dos objectos, dos fenómenos ou de qualquer outra coisa do mundo. Isto é, tenho que as representar na minha mente e tentar relembrar-me delas como plenas e completas – após ter uma oportunidade de as olhar novamente, tocá -las ou obter delas alguma imagem “.
As partes do próprio corpo de Zasetsky também lhe pareciam deformadas. Como ele dizia, “às vezes, quando estou sentado, sinto repentinamente a minha cabeça do tamanho de uma mesa, enquanto as minhas mãos, os meus pés e o meu tronco se tornam muito pequenos. Quando fecho os olhos não tenho a certeza onde está a perna direita; por alguma razão eu pensava, e até mesmo sentia que estava mais ou menos em cima do ombro, ou mesmo acima da cabeça”
A percepção do espaço também foi afectada. “Desde que fui ferido tenho tido, às vezes, dificuldade em me sentar numa cadeira ou num sofá. Em primeiro lugar tenho de ver onde está a cadeira, mas, ao sentar-me, procuro agarrá-la de repente, com medo de cair ao chão. Isto acontece às vezes porque descubro que a cadeira está mais afastada do que eu pensava “
Também as aptidões intelectuais de Zasetsky tinham sido profundamente prejudicadas. Tinha perdido as capacidades de ler e de escrever. Sentia dificuldade em acompanhar o sentido de uma conversa ou em compreender histórias muito simples. Embora tivesse sido um excelente aluno e tivesse feito pesquisas em vários campos da ciência e da técnica, nunca mais pôde lidar com a gramática, com a aritmética, com a geometria ou com a física.
Tentava reaprender, desesperadamente, começando pelo início e procurando meios de compensar as aptidões perdidas. Mas, apesar das recapitulações repetidas à mesma matéria, Zasetsky tinha dificuldade em compreender mesmo os conceitos básicos mais rudimentares. Descobriu que tinha de se servir de desenhos e esboços como informação. Sem eles, as explicações não lhe entravam.
É que os ferimentos cicatrizaram, mas as células cerebrais lesadas não tornam a crescer (.). Embora Zasetsky trabalhasse com afinco durante mais de vinte e cinco anos para recuperar as aptidões perdidas, não conseguiu.”
Linda Davidoff, Introdução à Psicologia
Blog em http://blogmilfolhas.blogspot.com

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.