Comparação social, Teoria da

Por comparação social designa-se a tendência do indivíduo para avaliar a validade das  suas opiniões e aptidões, comparando-as com as de outrem. A teoria, elaborada por L. Festinguer em 1954, postula que esta tendência:

1. se manifesta na ausência de critérios de referência objectivos;
2. leva o indivíduo a evitar expor-se àquilo que se opõe ao que ele pensa ou a reduzir a dissemelhança.

Esta teoria, levada por S. Schachter para o campo das emoções, permite dar conta de certos fenómenos, tais como a pressão à uniformidade, a formação dos grupos, a filiação, a comunicação no interior dos grupos ou a atracção interpessoal.

F. Askevis-Leherpeux
Blog em http://blogmilfolhas.blogspot.com

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.